Novo valor da passagem de ônibus entra em vigor no dia 19; prefeitura de Rio Branco publica decreto


Por G1 AC, Rio Branco

Decreto foi publicado no Diário Oficial do Acre (DOE) nesta segunda (11). Valor de R$ 4 foi aprovado pelo Conselho Tarifário no último dia 5.

O novo valor da passagem de ônibus de Rio Branco, de R$ 4, começará a ser cobrado no próximo dia 19. A prefeitura de Rio Branco publicou, nesta segunda-feira (11), o decreto que sancionou o reajuste no Diário Oficial do Acre (DOE).

A Prefeita Socorro Neri autorizou, nesta sexta (8), o aumento da passagem de ônibus. O aumento da passagem foi aprovado pelo Conselho Tarifário de Rio Branco durante reunião no último dia 5.



O resultado eleva a passagem, que era de R$ 3,50 para R$ 4, para quem vai pagar no dinheiro. Os passageiros que usam bilhetagem eletrônica vão pagar R$ 3,80. O valor de R$ 1 para os estudantes vai ser mantido, segundo a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans).

Nota

Por meio de nota, a prefeitura da capital acreana falou que o aumento da passagem foi amparado pela Lei Orgânica. A nota foi divulgada após a repercussão do reajuste da tarifa do ônibus. A gestora ressaltou que o Conselho Tarifário realizou um estudo com critérios técnicos para chegar a um valor fixo.

Socorro Neri continua na nota falando que teve uma conversa com a promotora de Justiça Alessandra Marques e solicitou que os membros do Conselho fossem recebidos por ela para apresentação das planilhas do aumento.

A reunião ocorreu na quinta (7) com a presença de representantes da RBTrans, da Câmara Municipal e procuradores.

“Ao final da reunião da manhã, a promotora informou aos procuradores Raquel Eline e Pascal Khalil que não via razões, naquele momento, para fazer qualquer recomendação relativa à tarifa, não apresentando qualquer restrição à sua homologação, sem prejuízo da investigação do curso”, diz a nota.

A gestora reafirma que “não tinha elementos para tomar outra decisão que não fosse a de respeitar a aprovação do Conselho”. A prefeitura ainda ressaltou que a prefeitura não tem condições de continuar subsídio de R$ 0,30 centavos. Mas, ela ressalta que o valor para quem usa bilhetagem eletrônica continua de R$ 3,80.

“Com certeza seria mais fácil ceder ao apelos populistas ou daqueles que pouco se importam com a a regularidade dos transportes coletivos, mas não posso agir de forma irresponsável e inconsequente. Meu único interesse é o bem público, e este requer decisões responsáveis juridicamente, ainda que impopulares”.


Notícias Relacionadas