Aos 99 anos, artista faz exposição de pinturas e conta segredo de longevidade: ‘fórmula é ter paciência e dar valor ao que faz’


Por Marcelo Pereira, Jornal do Acre 2ª Edição, Rio Branco

‘Sou louca por arte. Gosto de fazer bem feito, perfeito e sem nenhum defeito’, diz. Quadros retratam cidades acreanas, paisagens, animais e muito verde.

A arte está presente desde muito cedo na vida de Elais Meira Eluan, de 99 anos. Mas antes de se dedicar exclusivamente à pintura, Elais foi professora e diretora em uma tradicional escola pública de Rio Branco, o Colégio Acreano.

Para receber a equipe da Rede Amazônica em casa, dona Elais estava impecável: sobrancelhas bem feitas, batom vermelho, colares no pescoço e um laço na cabeça. Mesmo aos 99 anos, continua exigente não só com a própria aparência, mas também com o resultado do seu trabalho.



“Sou louca por arte. Gosto de fazer bem feito, perfeito e sem nenhum defeito”, diz.

Além da paisão pela pintura, artista também toca piano (Foto: Reprodução Rede Amazônica Acre)

Além da paisão pela pintura, artista também toca piano (Foto: Reprodução Rede Amazônica Acre)

A artista plástica Elais nasceu em 22 de maio de 1918. Ela descobriu a paixão pela pintura quando ainda morava num internato em Manaus no ano de 1930. Lá, ela aprendeu a bordar, a caligrafar, tocar piano e até fazer desenhos arquitetônicos e cartográficos. Quando retornou ao Acre, recebeu a missão de desenhar o primeiro mapa do estado.

Ela é quase uma centenária no mundo das artes plásticas. Dona Elais já perdeu as contas de quantos quadros pintou na vida.

“Dá muito trabalho, porque tem que saber fazer e escolher a qualidade da tinta. Então, não é tão fácil. Tem que ter qualidade também e saber derreter a tinta”, explicou a artista.

Obras estão expostas no salão no salão de exposições da Justiça Federal em Rio Branco  (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)

Obras estão expostas no salão no salão de exposições da Justiça Federal em Rio Branco (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)

Na sala onde repousa durante o dia ela expôs algumas de suas obras. Entre elas uma chama atenção. É a história de um quadro de vitórias-régias.

“Esse quadro aí foi descoberto por um inglês. Porque nesse tempo no Brasil, vinha o pessoal da Europa para pesquisar as coisas. Então, quando ele chegou nas matas, que olhou, tinha um bocado de flores e ele se admirou demais, tirou um retrato das flores e não sabia o nome e chamou de Rainha Vitória. Em homenagem à rainha Vitória da Inglaterra”, contou a idosa.

Aos 99 anos, artista plástica expõe obras em salão da Justiça Federal no Acre

Aos 99 anos, artista plástica expõe obras em salão da Justiça Federal no Acre

Elais Meira completa 100 anos em maio. Além de ser uma grande artista plástica, ela domina também as teclas do piano.

Desde novinha, ela se destacou como musicista em concertos ao vivo na Difusora Acreana. E com a mesma maestria e a delicadeza do passado ela toca o que mais gosta: tango argentino.

E quando questionada sobre qual o segredo para chegar quase aos cem anos com tanta disposição, ela é categórica: “A fórmula é ter paciência e dar valor ao que faz”, enfatiza.

Exposição dos quadros

É no salão de exposições da Justiça Federal em Rio Branco que as obras da artista plástica estão expostas. Cada um dos quadros tem uma história a ser contada. Nas pinturas são retratadas algumas cidades acreanas, paisagens, animais e muito verde.

O presidente da associação dos Artistas plásticos do Acre, Glicério Gomes conta com orgulho como é participar desse momento na vida da artista.

Aos 99 anos, artista plástica expõe obras em salão da Justiça Federal no Acre (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)

Aos 99 anos, artista plástica expõe obras em salão da Justiça Federal no Acre (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)

“É um privilégio para mim participar desse trabalho. Estou fazendo essa curadoria do trabalho com ela e mostrando. Isso pode, com certeza, ressuscitar novos artistas que nem sabem que são artista, está adormecido dentro deles”, afirmou Gomes.


Notícias Relacionadas