Grupo bloqueia avenida Getúlio Vargas em protesto à privatização da Eletroacre


Por João Renato Jácome / AC24Horas

Um grupo de pelo menos 30 produtores rurais realizaram um protesto em frente à Federação do Comércio do Acre (Fecomercio), onde ocorreu uma audiência pública para discutir a privatização da Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), o que deve ocorrer ainda esse ano, por decisão do governo federal.

Moradores da zona rural do Acre, sendo eles dos 22 municípios, alegam que com o repasse da hoje estatal para a iniciativa privada, serviços e programas operados pela companhia serão encerrados, prejudicando os moradores que pagam por serviços não estariam sendo ofertados na zona rural.



Mirtes Souza, ligada à Central Única dos Trabalhadores (CUT), diz que o grupo foi impedido de entrar na audiência porque o espaço era muito pequeno. Ela assemelha o problema a uma ditadura da empresa para dificultar o debate diante da privatização. Além de problemas com os funcionários, as taxas de consumo podem ser elevadas.

“O encerramento do Luz para Todos é uma ditadura. Foram impedidos de participar de um ato do interesse público. A gente chegou aqui cedo, mas não conseguiram chegar. Outros chegaram mais tarde, e tiveram acesso, porque era mais ‘importantes’”, reclama.

A equipe de reportagem do ac24horas foi barrada na entrada da Fecomércio porque, segundo os seguranças, não foi autorizado o acesso dos jornalistas do portal ao auditório ou hall de entrada do prédio. Diante disso, foi impossível ouvir representantes da empresa e do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) sobre a questão.


Notícias Relacionadas