Siga-nos

Aguarde processando...

X

Posto de saúde, UPA ou Pronto Socorro? Saiba diferenciar o atendimento

Por Agência de Notícias do Acre

O atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), direito garantido a qualquer cidadão brasileiro, é realizado a partir de um modelo baseado na hierarquização das ações e serviços de saúde por níveis de complexidade. A proposta é que casos de menor urgência possam ser resolvidos em instâncias que não cheguem a centros especializados de alta complexidade, a fim de melhorar a eficiência e a eficácia de todo o sistema.

Na dúvida, muitas pessoas acabam recorrendo a hospitais de grande porte (alta complexidade), por desconhecerem os serviços que são oferecidos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), o posto de saúde perto de casa e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs’), responsáveis pela demanda de média e baixa complexidade da saúde.

“As unidades de urgência e emergência foram criadas para dar o atendimento imediato à população, casos em que a vida está em risco e precisa dessa assistência de urgência. Casos como febre, vômitos, renovação de receita, pedido de exames e encaminhamento para consultas, por exemplo, são serviços disponíveis nas unidades básicas de saúde e Uraps”, destaca a gerente de assistência da UPA do 2º Distrito, médica Gleiciany Miranda.

A médica reforça ainda que o sistema de saúde é organizado por níveis de atenção para facilitar o tratamento dos pacientes, como forma de promover um melhor atendimento à população, além de desafogar o fluxo do pronto-socorro dos hospitais, que só devem ser procurados em casos de emergência, quanto existe o risco de morte.

“O maior beneficiado com a triagem é o próprio paciente. Na maioria das reclamações por questões de demora no atendimento da UPA feita pelos pacientes, é justamente porque estamos realizando atendimentos que poderiam ter sido feitos na unidade básica de saúde. Por isso contamos com ajuda e compreensão de todos”, diz Miranda.

A UPA se baseia no sistema de classificação de risco que define, por meio de cores, uma prioridade de atendimento e um tempo estimado entre a entrada no serviço de saúde e o atendimento médico. Em Rio Branco, as unidades hospitalares que realizam essa triagem são: Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) do Tucumã, Cidade do Povo e do 2º Distrito, Maternidade Bárbara Heliodora, Hospital da Criança e as unidades básicas de saúde da família.

O que é uma situação de emergência?

Conforme a resolução número 1.451, do Conselho Federal de Medicina (CFM), define-se como emergência quando o agravamento é súbito e imprevisto, necessitando de solução imediata.

Exemplos:

– Convulsões;
– Febre Alta (acima de 37ºC);
– Dor leve e moderada;
– Diarreia profunda;
– Fraturas;
– Envenenamento;
– Hemorragias.

O que é uma situação de urgência?

Conforme a resolução do Conselho Federal de Medicina nº 1451/95 do Conselho Federal de Medicina, de 10 de março de 1995, define-se como emergência: o aparecimento ou agravamento é súbito e imprevisto, necessitando de solução imediata – é um estado patológico de agudeza (quadro agudo).

Exemplos:

– Entorses (lesão produzida por objeto contundente, sem que haja rompimento da pele);
– Luxações (saída da extremidade de um osso para fora da sua cavidade articular).
O que é uma situação de semiurgência?

Pacientes que necessitam de atendimento médico e de enfermagem o mais rápido possível, porém não correm riscos imediatos de vida.

Exemplos:

– Problemas respiratórios, cardiovasculares e metabólicos (diabetes);
– Crise asmática;
– Diabético apresentando sudorese, alteração do estado mental, visão turva, febre, vômitos, taquipneia, taquicardia e desmaios, entre outros sintomas.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.

%d blogueiros gostam disto: