Bandidos incendeiam viatura da Polícia Civil em Tarauacá e polícia prende suspeitos



incendio-viatiura-3

O crime aconteceu na madrugada desta sexta-feira (11), onde cerca de seis homens, e um adolescente, jogaram gasolina na viatura da Polícia Civil e atearam fogo, à ação foi rápido, os acusados fugiram tomando rumo ignorado.
A viatura estava estacionada em frente à Delegacia de Polícia Civil daquela cidade.
O Corpo de Bombeiros Militar foi acionado e conseguiu evitar que as chamas destruíssem toda a viatura, mas a parte do motor ficou completamente destruída.

índiceEm ação rápida polícia prende 10 por incêndio a viatura



A polícia conduziu à Delegacia-Geral de Tarauacá, localizada a 408 km de Rio Branco, onze pessoas suspeitas de queimar parcialmente uma viatura da Polícia Civil, nesta sexta-feira, 11, por volta de 3h da manhã.
A ação ocorreu, segundo a Polícia Civil, quando um grupo de usuários de drogas se uniu para consumir entorpecente na região central da cidade. Roger da Silva Lopes, 24 anos, com passagem na polícia por tráfico, em conluio com Matheus Moura Rodrigues, 20, jogou combustível e depois ateou fogo no carro da polícia. Ambos foram presos em flagrante.
Segundo o apuratório policial, um adolescente de 17 anos, teria dado ordem para queimar a viatura. Pelo atentado ao Estado, Roger e Matheus teriam recebido do menor traficante algumas porções de droga para consumirem.
“As forças de segurança agiram rápido. Em menos de uma hora do evento criminoso, o primeiro suspeito foi preso. Cinco horas depois dos fatos 10 pessoas já haviam sido detidas, por suspeita de envolvimento no episódio tanto na execução, quanto na logística do crime”, destacou o delegado José Obetânio dos Santos.
Obetânio lembrou que todas as hipóteses estão sendo checadas e que outras prisões podem ocorrer a qualquer momento. Ele destacou o trabalho conjunto das polícias Civil e Militar e a pronta intervenção do Corpo de Bombeiros na ação.


“O Estado/Polícia vai agir com firmeza sempre que a paz social for ruída, não importa o lugar deste Estado. É preciso esclarecer que não se trata de ação do crime organizado, e sim, um ato isolado de um traficante local que agiu em represália pelos prejuízos originados pela ação da polícia na apreensão de um carregamento de entorpecente e pela ação contundente a essa modalidade de crime desenvolvida naquele município”, disse o delegado Nilton Boscaro, diretor do Departamento de Polícia da Capital e do Interior.
A Segurança Pública determinou que as polícias realizassem uma operação em todo o perímetro urbano da cidade, numa ação articulada entre as polícias Civil e Militar.
Os conduzidos são: José Ramon Campos Aguiar, Orleisson Barros da Silva, Matheus Moura Rodrigues, Roger da Silva Lopes, José dos Santos Mendes, José Leonardo de Souza Silva, Saulo Santos Mendes, Túlio Oliveira de Aguiar e dois menores um de 16 e outro de 17.

Notícias Relacionadas