Comerciante é morto a facadas por não vender fiado a presidiário condicional



O comerciante Manoel Lopes, de 60 anos, foi morto na manhã desta quinta-feira (19) em frente ao comércio de sua propriedade localizado na rua Remanso no bairro Rui Lino III, em Rio Branco.
De acordo com informações a vítima por muitos anos foi pedreiro e por já estar cansado do trabalho pesado decidiu abrir um pequeno comércio em frente de casa.

Na manhã desta quinta-feira ele estava sentado em uma cadeira aguardando clientes quando Pedro Douglas, de 26 anos, o presidiário em liberdade vigiada (tornozeleira), por crime de roubo (assalto), se aproximou do comerciante e pediu algumas mercadorias fiado, ao que Manoel respondeu que naquele momento não estaria em condições de vender fiado por teria que pagar o fornecedor.
Revoltado com a negativa do comerciante Douglas que estava de posse de uma faca desferiu vários golpes na vítima que não teve tempo de tentar correr e caiu já morto.



Uma equipe de suporte avançado do SAMU foi acionada, mas nada pode ser feito, pois a vítima já estava morta.
Criminoso fugiu, mas foi capturado em matagal no Mocinha Magalhães
O suspeito fugiu após o crime e foi localizado através da tornozeleira eletrônica que usava. Policiais do 4º Batalhão da Polícia Militar (BPM), juntamente com uma guarnição do Batalhão de Operações Especiais (Bope), prenderam Douglas em um matagal no bairro Mocinha Magalhães.
Na delegacia Douglas afirmou que estava arrependido, mas não podia voltar atrás. Douglas foi preso em 2014 por crime de roubo e há três meses foi beneficiado com a liberdade vigiada.


Notícias Relacionadas