Jorge Viana cita discurso de Bill Clinton sobre melhorias sociais e democráticas do Brasil


Da Assessoria
Eu queria, sinceramente, que aqueles que estão com uma opinião preconcebida e que têm a mesma posição o tempo inteiro, durante esse ano de 2015, pudessem estar ali.

Eu queria, sinceramente, que aqueles que estão com uma opinião preconcebida e que têm a mesma posição o tempo inteiro, durante esse ano de 2015, pudessem estar ali.

O ex-presidente americano Bill Clinton chamou a atenção do senador Jorge Viana (PT-AC) pela sua visão positiva da situação política e econômica do Brasil. Clinton falou, na manhã desta quinta-feira (12) a uma seleta plateia de empresários e políticos brasileiros no encerramento do Encontro Nacional da Indústria (Enai), que acontece em Brasília. Entre os presentes, estava o senador.
O ex-presidente americano disse que existem “poucos lugares no mundo” para ser tão otimista como no Brasil. O discurso impressionou Viana, pela discrepância entre o que disse um dos mais influentes ex-líderes do Ocidente a voz corrente de parte da mídia brasileira. “Eu ouvi uma voz diferente sobre o Brasil”, disse o senador, lembrando que Clinton já esteve onze vezes no País nos últimos quinze anos e conhece seus problemas. “Eu queria que a presidenta Dilma Rousseff e o ministro Joaquim Levy [Fazenda] tivessem ouvido a palestra, porque Clinton conhece o País, conhece o mundo, sabe como é que são essas crises, conhece o que nós estamos vivendo dentro do nosso País”, entusiasmou-se Viana.
“Eu queria que também se sentasse lá a oposição, eu queria que se sentassem lá os articulistas da imprensa, eu queria que se sentassem lá os donos dos jornais, os que mandam na linha editorial das televisões, eu queria que eles se sentassem lá, para ouvir uma voz dissonante sobre o nosso País, a voz da precaução, do apontar os erros e também os elogios”.
Viana se referia ao cenário traçado pelo político americano, que destacou o “sucesso dramático” do Brasil em diversificar sua economia e conter a devastação das florestas tropicais. Mais que isso, Clinton também fez uma menção à redução da desigualdade e disse ter acompanhado atentamente os programas Bolsa Escola e Bolsa Família.
“Eu queria, sinceramente, que aqueles que estão com uma opinião preconcebida e que têm a mesma posição o tempo inteiro, durante esse ano de 2015, pudessem estar ali. Eu queria ver os analistas políticos ouvindo o Bill Clinton falar sobre o Brasil”, prosseguiu o senador petista, destacando que o americano vê mais notas positivas que negativas sobre o Brasil.
O senador disse que o experiente político americano considera natural que a mídia noticie mais os problemas que as realizações de qualquer governo. “Ele disse que o futuro é forjado pelas perspectivas de longo prazo e que o Brasil é um país bom, que tem um povo bom e que não é possível que pensemos o País só com olhos no dia de hoje, mas que precisamos ir um pouco à frente”, disse.




Notícias Relacionadas